• JORNAL O FATO

Rede socioassistencial reflete sobre a proteção a famílias e a idosos em acolhimento institucional


A Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS) realizou na tarde desta quinta-feira (02) uma reunião entre os técnicos dos serviços da rede socioassistencial de reflexão sobre as formas de atendimento e intervenção junto às famílias referenciadas pela rede e que possuem idosos acolhidos em Instituições de Longa Permanência (ILPI). Participaram do encontro realizado no Complexo Argos os técnicos dos seis Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e do Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas). A atividade faz parte da supervisão dos técnicos da Unidade e foi organizado pelo psicólogo Eugênio Cassaro Filho, com a participação do diretor do Departamento de Proteção Social Especial, Luiz Guilherme Camargo. “Durante o encontro, foram abordadas as formas de avaliação das demandas recebidas nos serviços pelos familiares, os mecanismos de denúncia contra violências e proteção aos idosos contra essas violências, a questão dos vínculos e conflitos familiares, além de questões como renda familiar, perda de autonomia, o impacto da situação para a família e a importância do acesso à rede”, explicou a diretora do Departamento de Proteção Social Básica da UGADS, Cássia Carpi do Prado. O ILPI é uma modalidade tipificada para o acolhimento institucional de idosos. Conforme definido pelo Estatuto de Idoso, esse tipo de acolhimento se trata de situação excepcional, isto é, decorre como estratégia protetiva de pessoa idosa com seus direitos violados. Os abrigos são instituições de caráter residencial, destinadas ao domicílio coletivo de pessoas idosos (60 anos ou mais) e que estejam dentro de critérios avaliados por equipe técnica da Unidade de Gestão. Em Jundiaí, o serviço de acolhimento em ILPI para pessoas em situação de vulnerabilidade social é oferecido pela Prefeitura por meio de execução indireta, por meio de parceria estabelecida com as Organizações da Sociedade Civil (OSC) Cidade Vicentina e Lar Nossa Senhora das Graças.


4 visualizações0 comentário